Palmas (TO), Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

ECONOMIA

Pesquisa mostra que família de quatro pessoas precisa de mais de R$ 5 mil para as despesas em Palmas

Conforme a pesquisa, salário mínimo de R$ 1.212 na capital não dá nem para a alimentação.

04/07/2022

08:35

g1

Pesquisa aponta que salário mínimo para família em Palmas deveria ser mais de R$ 5 mil

Uma pesquisa realizada por especialistas mostrou que o salário mínimo para uma família de quatro pessoas em Palmas deveria ser mais de R$ 5 mil. O estudo apontou que o valor do salário mínimo - que atualmente é R$ 1.212 - não cobre despesas básicas na capital e que R$ 5.232 é o necessário para que uma família viva com o mínimo de conforto. 

A análise sobre índice inflacionário e salário mínimo é referente a junho de 2022 e foi realizada pelo Escritório Modelo de Gestão e Negócios do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), campus Palmas, em parceria com o Núcleo Aplicado de Estudos e Pesquisas Econômicas (NAEPE).

O economista Autenir Rezende participou da pesquisa e afirma que o salário que a maioria dos palmenses recebe não é suficiente. "A gente identificou a princípio que o custo da cesta básica pra um indivíduo sobreviver por um mês está em R$ 622. Esse custo, quando você considera a família, a sobrevivência familiar, tendo uma família padrão de duas crianças e um casal, essa cesta básica está em torno de R$ 1.800", disse.

O economista explica que só a cesta básica consome cerca de 56% do salário de um brasileiro. "Se você a partir daí deduzir que uma pessoa não tem só o custo da alimentação para sobreviver, mas tem também energia, água, aluguel, transporte. Você entende que o salário mínimo vigente hoje está muito aquém do mínimo que as pessoas precisariam para sobreviver com dignidade", afirmou.

Sem o valor ideal, as pessoas se viram como podem. Algumas fazem rendas extras ou tentam economizar A Weslane Cirqueira é professora e para gastar menos trocou o ar-condicionado pelo ventilador. Ela diz que faz uma reserva financeira para não passar apuros com o orcaçento da casa.

"O custo está muito alto em todos os âmbitos. Saúde, medicação está muito cara, gasolina. Às vezes você deixa de ir na casa dos pais. E o mercado está muito alto. Você vai comprar, programa uma receita e tem que mudar porque quando chega lá [no supermercado] você assusta. Há uma mudança muito grande de valores", disse.


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Municípios

Toca News; 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: