Palmas (TO), Sexta-feira, 19 de Abril de 2024

POLÍTICA

Pastor que “orou para Deus quebrar mandíbula de Lula” ataca bolsonarismo

Anderson Silva, autor da “pregação” violenta e odiosa, partiu para cima do movimento político de extrema direita e fez acusações sérias. Só resta saber agora o porquê da mudança de lado

02/03/2024

10:25

FORUM

HENRIQUE RODRIGUES

O pastor Anderson Silva, que em junho do ano passado ganhou notoriedade em todo o Brasil por dizer durante uma live, ao lado do deputado federal de extrema direita Nikolas Ferreira (PL-MG), que “orava para que Deus quebrasse a mandíbula do presidente Lula”, deu um cavalo de pau em suas posturas ultrarreacionárias e violentas e apareceu num vídeo que circula nas redes sociais dizendo que “deixou de ser bolsonarista”. Ele faz ainda uma série de críticas ferinas ao movimento extremista que bajula o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e contou até que a “facção” fez mal para seu casamento.

Não ficou claro ainda por que Silva recuou tanto em sua postura beligerante e agressiva, se por receio das operações da PF que investigam os radicais golpistas, ou se por puro desencanto com o movimento político de extrema direita. Ele começou falando justamente das prisões.

“Eu quero ser preso, se o estado e a igreja me perseguir, como pastor, mas não quero ser preso como bolsonarista... O que você fez por Bolsonaro, você faria por Jesus?”, iniciou o clérigo.

Silva refutou ainda que sempre tenha sido um bajulador de políticos, mas admitiu que se radicalizou por conta das opiniões de Bolsonaro.

“Você não me viu e não me vê em eventos públicos babando o ovo de políticos, mas mesmo assim, tendo essa postura, eu me bolsonarizei... Porque é difícil, né, o indivíduo ter uma visão de mundo política e ele é pastor... Como desvencilhar sua crença de seu sacerdócio?”, acrescentou.

Ele diz que está há 30 dias nos EUA de férias e que esse período, longe da “guerra”, o fez ver o que estava fazendo e se envergonhar de suas posturas.

“Esses 30 dias me deixaram com vergonha de mim, sabe? Tipo, ‘caramba, cara, como que eu fiz isso? Por que eu apoiei isso?’”, disse, aparentemente chateado.

O agora ex-bolsonarista aproveitou o embalo e criticou a clássica hipocrisia da extrema direita, que se diz conservadora mas que, na prática, realiza atos profundamente imorais.

“Eu vou começar a postar todos os banners que fiz do passado, e vocês lembram disso... ‘Não existe conservadorismo com amante’... Ah, ‘a agenda gay está destruindo o mundo, dizem os bolsonaristas’... E aí eu disse: ‘se os gays não existissem, você seria fiel à sua esposa?’... Quase, nesses quatro anos, eu não encontrei conservador fiel, conservador útil... É só você pegar a timeline de uma rede social de um político bolsonarista que você vai ver a sua inutilidade, eles só vivem para combater a esquerda... Mas ele não produz e às vezes ele não é oposto do que ele critica, e não é uma pessoa fiel... Se for cristão, muitas vezes não é um cristão fiel, se for marido, não é um marido fiel... E quem tá no meio político sabe do que eu tõ falando”, disparou o pastor.

Comparando-se com Billy Graham, o teólogo e pastor batista que por décadas influenciou presidentes norte-americanos de diferentes posições ideológicas, Silva disse que está arrependido e que “recua de seu bolsonarismo”, porque quer ser um pastor para todos.

“Eu tô arrependido, diante de Jesus, diante da palavra, diante da igreja... Eu quero recuar, como pastor... Eu quero ser um Billy Graham... Billy Graham ele discipulou mais de sete gerações de presidentes da República nos EUA, democratas e republicanos... Ele recebeu, sentou e dialogou com Barack Obama, de esquerda, ele dialogou com políticos de direita, na maioria sim, mas ele sempre estava disponível... Quando ele pregou na Coreia do Norte, comunista, ele foi criticado pelos EUA, e ele disse “eu não sou um republicano apenas, eu sou um homem de Deus, um pregador do evangelho, eu sou um evangelista”, confessou o homem que ficou famoso também por sua longa barba e a cabeça careca.

Por fim, o agora ex-bolsonarista diz que levará o evangelho para quem for de direita ou de esquerda, e que o ambiente bolsonarista provocou problemas até na sua casa, com a sua esposa, embora não revele o que exatamente aconteceu.

“Eu tô sem ar falando isso... A minha função é pregar o evangelho, à direita e à esquerda, eu não posso politizar meu sacerdócio... Meu compromisso é com Jesus, meu compromisso é estabelecer o reino de Deus, e eu tava tão cego que eu não enxerguei que isso prejudicou a saúde emocional da minha própria esposa... As minhas posturas políticas fizeram mal até ao meu lar, e que não quero mais isso, quero recuar”, concluiu Silva.

Veja o vídeo:

 

E o pastor Anderson Silva que ficou famoso por pedir aos fiéis que orassem para quebrar a mandíbula do Lula, agora se diz arrependido de ter defendido os vagabundos capachos do Bolsonaro e que esses políticos vivem para confrontar a esquerda e não produzem nada. Bom, caso o… pic.twitter.com/eLUKi3zWlG

— Paulo de Andrade ⚖️ (@e_legalmente) March 2, 2024

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Municípios

Toca News; 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: